Skip to content

Vamos sentir falta do Beast Mode

17/02/2016

MarshawnLynchSeahawksSaints

Vamos sentir falta do Beast Mode

Por U10

Era a época do Orkut. Viam-se algumas comunidades (sim, isso existia) sobre NFL e eu dividia o meu tempo entre uma tese sobre a importância da Responsabilidade Social aplicada em pequenas empresas do norte do Paraná, sob a orientação do Doutor Mário Sérgio Alencastro junto à Universidade Tuiutí, minha adaptação ao casamento e a divisão do controle remoto, minhas pauladas (antes da cirurgia no joelho) brincando de futebol americano e muita discussão sobre quem era melhor: Adrian Peterson ou Marshawn Lynch.

Era o Draft de 2007. Todo mundo sabia que o Oakland Raiders ia escolher o “fortão” quarterback Jamarcão Russell na primeira escolha do Draft, mesmo sabendo que o cara de LSU não tinha paixão nenhuma pelo jogo. O melhor jogador daquele draft era o Tackle Joe Thomas, que tinha dominado a NCAA com uma de suas mãos nas costas (e é o único cara daquele draft a ir ao Pro Bowl todos os anos de sua carreira), mas a internet (fraquinha na época) era polarizada na discussão entre os dois RBs que polarizavam opiniões.

Lembro-me que eu tinha acompanhado o time da Universidade de California, os Golden Bears de perto, desde 2004. Ninguém aqui sabe, mas Marshawn Lynch jogou junto com Aaron Rodgers. Sério mesmo! Podem procurar no google. Ele era muito bom jogador desde sempre. Adrian Peterson era mais refinado, mas Lynch era de uma brutalidade que dava gosto de ver.

O running back de Oklahoma tratorou no combine e todos sabiam que ele não passaria da décima escolha, mas eu, na doideira da minha cabeça cheia de leituras de Marx, Trótski e até Marilena Chauí (sim, a gente faz muita merda na vida quando é mais jovem) insistia que Lynch era melhor. A linha ofensiva de Cal era muito ruim, mesmo assim Lynch nunca teve média inferior a seis jardas por carregada por temporada. Eu sabia que ele seria um quebrador de tackles na NFL, só que não queria vê-lo no meu Niners, do já “tratorizante” Frank Gore.

Sabem qual era a minha ideia maluca? Beast Mode como primeira escolha geral. Pode parecer a coisa mais insana do universo, mas fazia todo o sentido na época: o Raiders tinha assinado com o QB Daunte Culpepper que não era grande coisa, mas era seguro. Já tinha o Darren McFadden (DMC) e nenhum grande wide receiver. Então, ou se pegaria o Megatron (que foi a segunda escolha geral) ou se montaria um jogo corrido dos mais efetivos, posto que: nem Chargers, nem Chiefs, muito menos Broncos tinham grandes defesas contra o jogo corrido. Era uma aposta num One-Two Punch com força e velocidade tal qual os Steelers tinham na época com The Bus e Fast Willie Parker. Só em termo de informação eles tinham sido campeões recentemente.

Mas o Draft foi cruel com Lynch e mais ainda com o Raiders. Jamarcão é a concepção da palavra bust. O Peterson saiu na 7ª escolha e veio chutando bundas desde a sua primeira partida. Enquanto isso o Lynch caiu para o Buffalo Bills. Sim, aquele time que não fazia ideia do que era ter QB, WR, TE, OL, nem técnico ou qualquer outra coisa que prestasse. Se ele tivesse ido parar no Packers nós estaríamos falando agora da dinastia do time. Não quero nem imaginar se o Bill Bellacheat tivesse pego o cara… porque com o Legarrette Blount já foi uma desgraça para os adversários, imagina com o melhor power back da geração?

Lynch foi relativamente bem no Bills, com mais de 1000 jardas nas duas primeiras temporadas. Só que o Fred Jackson, seu backup era muito mais “afável”, além de ser bom jogador e dividir os Snaps. Soma-se a isso muitos problemas fora do campo, armas de fogo, batidas policiais, Roger Goodell enchendo o saco e dificuldades nos vestiários. Tanto que, em 2010 ele se lesionou e logo foi trocado por duas escolhas (4ª e 5ª rodadas) e foi recebido de braços abertos por seu companheiro de quarto Justin Forsett lá de Cal. Esse cara foi essencial na conversa toda, muito mais até que o Pete Carroll. Foi ele que apresentou o playbook e o integrou ao time, mesmo sabendo que acabaria sendo reserva do amigo.

Eu já até tinha me esquecido do quanto Lynch era bom. Já divorciado estava em Bombinhas, Santa Catarina assistindo ao jogo num bar com uns manos quando o cara falou: “o Saints vai destruir o Seahawks”, aí eu disse: “não sei não hein, eles não defendem nem ponto de vista”. Ah, como eu queria estar errado: naquele jogo Lynch se tornou Beast Mode, houve terremoto, meme de internet e tudo mais. Tudo ficou claro, infelizmente claro.

A Legion of Boom jamais existiria sem um jogo corrido eficiente. Essa é uma das bases do futebol americano: quando você corre muito com a bola, a defesa descansa e pode ser agressiva, sabendo que vai ter tempo para descansar novamente. Os Hawks aprenderam a ficar muito tempo com a bola e isso fez com que uma sistemática de jogo fosse executada de forma irrefutável. Russell Wilson é um bom QB, tem seus méritos, mas “o cara” do ataque dos Shehawks é o Beast Mode. Ponto Final.

Foi legal assistir tantos embates épicos entre Beast Mode e os linebackers do Niners, especialmente o Patrick Willis. Os jogos entre os dois eram pra ser assistidos como duelos de Xadrez entre Karpov e Kasparov, como batalhas campais entre Nadal e Djoko. Dava para se ter uma noção do quanto eles estavam acima dos outros mortais jogadores e, tanto um, quanto o outro, são insubstituíveis no coração do torcedor.

Beast Mode, perguntou pro Carroll se “já estava bom” no Super Bowl contra o Broncos. Porque ele era assim, futebol americano era uma coisa fácil, fluida, não era uma invenção sistemática e complicada. Era correr com a bola e ganhar jardas, preferencialmente com alguém dependurado em seu pescoço. Os docinhos, era muito mais zoeira do que qualquer outra coisa. Assim como ele não queria ser produto de mídia ou paparazzi. Nunca se preocupou em ser garoto propaganda de nada, sua preocupação era jogar.

No Super Bowl 49 nós vimos a jogada mais infame da história do Futebol Americano: o melhor quebrador de tackles de sua geração, tendo 3 descidas, a menos de 5 jardas do TD, faltando menos de 2 minutos para vencer o jogo assiste seu QB ser interceptado numa rota curta de slant. A reação do Richard Sherman é a cara que qualquer entendedor de bola oval faria. Meu Deus, perdemos o jogo. Claro, como torcedor do Niners adorei aquilo, mas algo morreu no Beast Mode naquele lance. Era só acreditar, dar a bola pra ele correr atrás do Max Unger, pelo meio, num Draw simplesinho. Não precisava nem ser uma Iso ou uma Counter, mas se quisessem poderiam ter feito até um Toss ou um Option, entretanto, ali era para corrida… só isso: corrida!

Essa temporada foi complicada para o running back. Ele fez 29 anos e, vejam bem, Curtis Martin começou a jogar em alto nível com 29 anos. Adrian Peterson foi MVP próximo dessa idade. Emmith Smith quebrava recordes assim. Mas agora, em pleno Super Bowl 50, Lynch anuncia sua aposentadoria. Simples, direto, como sempre correu. Sem mimimi, sem subterfúgios, apenas cansou e vai viver sua vida. Seu contrato previa valores milionários para a próxima temporada, mas ele não está nem aí. Vai pegar seu chocolatinho e curtir a sua vida.

O pior, jamais seremos quem é melhor: Peterson ou Lynch. Prefiro dizer que eles são o One-Two Punch perfeito para o melhor time que eu já vi jogar. Não dá para dizer que um é melhor que o outro, apenas que sou orgulhoso de tê-los visto destruir com tudo quanto foi defesa por toda a NFL e, que será um prazer montar uma palestra e mostrar aquela corrida do terremoto num auditório lotado e dizer: estão vendo, vocês podem escolher em qual tackle vão cair, mas se acreditarem em suas pernas têm um touchdown e uma vitória bem à frente é só vocês se RECUSAREM A CAIR.

Marshawn Lynch, o cara que se recusou a cair. Vamos sentir saudades.

Anúncios
39 Comentários leave one →
  1. 17/02/2016 16:10

    Coach…que isso!!…belas palavras…Posso te dizer que aprendi a amar este jogo muito por conta do Lynch (Inclusive a minha jersey tem o seu nome as costas)
    Continuarei acompanhado meu Seahawks, certamente, olhando para a sideline pra ver se tudo isso não seria uma piada de mau gosto, onde a qualquer momento o cara enxerá a boca de skittles e entrará em campo para a próxima jogada de ataque…ficará a saudade e o gosto amargo daquele fatidico SB 49….Certamente usarei as imagens do Beast Mode pra explicar ao meu filho ( que hoje tem 3 meses) o quão apaixonante e inspirador é este jogo…grande abraço!!

    • 17/02/2016 16:14

      *…encherá a boca de skittles…[]

    • U10 permalink
      17/02/2016 16:27

      Obrigado Felipão e, diz pro Filipinho ir guardando o dinheiro da mesada pra comprar uma bolinha pra jogar num parque desses da vida um futebol americano com o U10zinho… rs

      Ps.: Vai demorar um pouco pro moleque nascer pq tah difícil achar uma mina responsa pra ser a mamãe do carinha… rs…

      • Leo Cavalcanti permalink
        17/02/2016 17:35

        Eita… você tá ficando exigente demais pra achar uma parceira hein!!!!…. rsrsrsrs…..

      • U10 permalink
        18/02/2016 08:39

        O problema não é parceira… é por um herdeiro no mundo, rs.

        O mundo é muito mais complicado do q se pensa e as minhas experiências do ano passado me mostraram q é sim muito mais violento do q se imagina e, quando se defende os seus, a JUSTIÇA é injusta…

        Portanto, não sei se o Brasil é o melhor lugar do mundo para se criar uma criança, porque não adianta nada ensinar um monte de princípios e valores para o seu filho e encher o carinha de limites e disciplina, se o maluquinho do lado não faz ideia do q é isso!

        Hj são as pessoas de bem, aquelas que sabem muito bem quem são, de onde vieram e para onde vão, as que mais correm riscos e as mais visadas. Eu vejo isso e estou preparado para esse mundo, muito bem armado.

        No entanto, não encontrei até agora a guria certa pra construir uma fortaleza intransponível chamada família.

      • 18/02/2016 10:17

        Antes dele nascer a bola ja estava lá esperando…hahaha…Grande abs U10, e não esquenta quando menos o cara esperar a mãe certa aparece…E, dar os exemplos certos na medida certa, depende somente de nós meu amigo…Tamu junto…vllw!!

    • 17/02/2016 19:58

      Coach? o U10 é o Clayton Lovett? rsrs

      Mais um grande texto! podia postar mais hehe

      mudando um pouco de assunto: porque numa liga tão pass happy, cada vez mais se ve formacoes com apenas 1 safety no fundo do campo? isso é consequencia da necessidade de cobrir multiplos recebedores + manutenir um pass rush decente? discorram!

      • U10 permalink
        17/02/2016 21:48

        Schneider… rsrs… Quem é Lovett? Rs

        O treinador do site é o Big Boss.. nosso amigo Danilão

      • Leandro Carvalho - Posso me aposentar também??? permalink
        18/02/2016 17:00

        Isso é pq tão percebendo que tu pode cobrir com quinze, se não apressar o relógio na cabeça do QB ele entrega o passe pro recebedor…então, sempre que se pode, a tentativa é confundir e pressionar…

  2. Yuri permalink
    18/02/2016 01:44

    Peterson!

    amanha comento direito hua

  3. 18/02/2016 11:09

    U10, se o Gurley seria o novo Peterson como alguns falam , quem seria o novo Beast Mode ?

    • U10 permalink
      18/02/2016 11:39

      O Gurley se assemelha ao Peterson em 3 grandes fatores: explosão, agilidade e capacidade de enxergar os mínimos buracos na defesa e ganhar muitas jardas a partir disso. Tanto Gurley, quanto Peterson são bons (não ótimos) quebradores de Tackle.

      O que faz do Beast Mode um cara especial é que ele é um Power Back que não tem (muitos) problemas com a balança. Ele é o principal PB da NFL desde a saída do Jerome Bettis, também conhecido como The Bus. Antes dele, tínhamos o Eddie George e antes o mito Emmith Smith. O Emmith tinha uma diferença para todos os RBs do mundo: tal qual o Bob Burnquist no Skate, o Smith corria com a base trocada, rs, ou seja, apesar de destro na maioria das vezes com a bola na mão esquerda e pelo meio! Sim, era insano, mas extremamente eficaz. A gente também não pode esquecer do Earl Campbell, sim, aquele maluco q sentou uma capacetada no peito do LB e jogou o cara no chão, numa das corridas mais incríveis da história! rs

      Ontem foi o aniversário do Jim Brown, o melhor cara q já correu com a bola na NFL. Hoje, ele seria líder de jardas corridas na NFL FÁCIL! Pq ele era completo, absolutamente completo. O Jerry Rice dos Running Backs. Só isso.

      Só que hoje está feio o troço. E vou falar a verdade, a liga não é só pass happy por causa dos QBs e etc. é assim pq não temos mais 30 ótimos RBs. A liga está tão fraca que Doug Martin quase foi o líder de jardas e, por muito tempo, Chris Ivory liderou a jardagem. Quem é isso? Quando eu digo q o Blount é um dos melhores RBs da liga, me dói no coração. Pq ele não tem fundamentos. É grosso.

      Respondendo a sua pergunta: era pra ser o Eddie Lacy, mas ele é gordo, pançudo e lento. Se emagrecer, talvez, tenha alguma chance, mas está longe de ser um Beast Mode. O Jeremy Hill NÃO SABE proteger a bola. O Blount, mesmo sem nenhuma técnica é o q mais se assemelha a um ótimo Power Back, mas, infelizmente, o melhor POWER back da NFL atual é o quase aposentado Frank Gore… pode? Não, não pode! Por isso q vamos sentir tanta falta do Beast Mode, pq adoramos ver um maluco saindo no meio dos tackles e se recusando a cair e levando neguinho no peito… kkk

      Só pra não dizer q não mandei flores: Carlos Hyde nunca vai ser um PB top na NFL!! #ProntoFalei

      • 18/02/2016 13:05

        o problema do Hyde é que ele se esconde do jogo….

      • Leo Cavalcanti permalink
        18/02/2016 13:44

        Posso colocar uma pitada de pimenta na discussão sobre a falta do Marshal Linch???…

        Sabemos que a posição do RB sempre foi considerada como a segunda mais importante de qualquer equipe de FA, atrás apenas dos QBs… (meu primeiro ídolo da NFL foi o Emmith Smith e não o Troy Aikman como seria de se supor) …a quantidade de bons RB hoje é infinitamente menor que anos atrás… mas o “x” da questão não é saber quem vai ser o melhor… e sim qual é o futuro dos RB dentro do jogo que estamos vendo atualmente… das equipes que chegaram ao PO, apenas duas equipes contaram com seus principais RB… os Bengals (Giovani Bernard) e os Vikings (Adrian Peterson)… as demais equipes não contaram com seus RBs…estavam todos no estaleiro… e os QBs tiveram que mudar o estilo de jogo… e quem eram os destaques dos ataques entre os quatro finalistas… os WR e TE… nos POs o principal RB dos Hawks foi o Russel Wilson… dos Panthers foi o Cam Newton… Brady e Manning deram suas corridas na final da AFC, suprindo a falta dos RB…
        Numa liga competitiva como a NFL quem em sã consciência iria optar em jogar numa posição onde o número de contusões sérias é maior que qualquer outra posição???… então o problema da atual geração de RB está na base do FA, que é o College… ou os técnicos mudam alguns conceitos de jogo ou essa posição vai acabar caindo no esquecimento… como é o caso do “camisa 10” na bola redonda… e o Nick Saban ainda vai se consagrar como o maior HC da história do FA… ele sabe montar suas equipes com RBs… no Draft 2016 temos até a quarta rodada de escolhas, apenas 9 RB, sendo que dois deles saíram de Alabama… alguma coisa está errada com essa posição e ela começa no College… mas isso é assunto pros nossos especialistas em draft… rsrsrs…

      • 18/02/2016 14:37

        Eu concordo com o Leo acho que temos poucos bons RB’s por causa das lesões hoje se um RB conseguir mantér saudavel os 16 jogos já é muito coisa e ainda acho que também é por que hoje um RB precisar saber correr fazer rotas bloqueia no fim terminar que não ficar bom nada

      • U10 permalink
        18/02/2016 16:20

        Então…

        A questão é que os RBs são essenciais para o controle do relógio, tanto q Sproles e Gio Bernardi são ótimos RBs Satelites, ou seja, caras q vão receber os passes curtos, em sua maioria Screen Pass. O problema é q um RB precisa saber correr com a bola e, não adianta ter um Woodhead no seu time, se vc sabe q ele vai receber o passe.

        Quando Tiki Barber passou das 2000 jardas correndo e recebendo, aquilo parecia insano. No ano seguinte, o Tomlinson e Curtis Martin estavam fazendo também. Isso meio q virou uma tendência e bons corredores como Priest Holmes e Shaun Alexander foram perdendo espaço.

        Pra vc ter ideia, o Saints tinha o Deuce McCallister q era fodão! Mas foram lá e pegaram o Bush na 3ª escolha geral, um jogador que, não é digno de amarrar o cadarço do Deuce, como RB. Sim, era um bom recebedor de passes, não mais que isso.

        Hj os times precisam ter jogadores q ganhem mais de 3,5 jardas por tentativa no jogo corrido se o cara fizer menos q isso é considerado um RB fraco. Só que, tem times aí com 3 RBs ruins ou 2 meia boca. Quem são os RBs pica da galáxia?
        – Peterson, muuuuito melhor q os demais;

        Caras com histórico de lesão:
        – Levon Bell (vindo de outra grave lesão);
        – Jamall Charles (joelho reconstruído duas vezes);
        – LeSean McCoy (o ano inteiro com lesões);
        – Gurley (ótima temporada, mas joelho operado);
        – Stewart (tem um histórico impressionante de lesões ao longo da carreira);
        – Rawls (partiram o tornozelo dele, ligamento e fratura)
        – Justin Forsett (também várias lesões sérias)
        – CJ2k (perna quebrada)
        – E o menino do Patriots q eu não lembro o nome…

        Caras com técnica maaaisss ou menooooos
        – Doug Martin
        – Jeremy “the fumble” Hill
        – Devonta Freeman
        – Latavius Murray
        – Blount
        – CJ Anderson

        Caras q são produto do esquema:
        – Murray
        – Hyde

        Velhinhos
        – Gore
        – Bradshaw
        – Foster
        – Matt Forte
        – DMC

        Isso pq eu nem vou por os caras q não sabem jogar bola, neh Hillman, neh Gordon e Adbullah. Cara, eu acho o Devonta Freeman um ótimo jogador, ele tem técnica e força, mas não sei se é top… assim como o tal Johnson do Cardinals, pq na hora q o pau comeu ele afinou.

        Só que, se eu formasse um time de futebol americano, eu começaria pelo Gurley. Sério mesmo. Talvez esse menino seja o cara mais promissor da NFL, juntamente ao Bell. Vc ter um RB confiável ajuda demais a defesa e facilita a vida do QB, especialmente nas terceiras descidas.

        Se o Vikings corresse mais com a bola e o Teddy tivesse um braço um pouco melhor, nós estaríamos falando de um forte candidato ao título da NFC. Pq tudo é esquema de jogo:

        – Corridas fortes pelo meio, obrigando o pass rush a ficar esperto. Corridas em Counter, trazendo a movimentação do Guard do lado oposto e fazendo com q o primeiro defensor a tocar o RB seja um CB fraquinho e obrigando o Safety a ficar esperto com o jogo corrido é tudo o q um time precisa pra lançar uma bomba no mano-a-mano.

        Por isso vou cravar a minha opinião: nenhum dos times atuais ganharia do Cowboys da Dinastia dos anos 90! Nenhum!

      • Leandro Carvalho - Posso me aposentar também??? permalink
        18/02/2016 17:04

        O Ingram tá tão bom que nem foi citado….kkkkk

        Deuce era fantástico mesmo….MITO

      • Yuri permalink
        18/02/2016 17:53

        Sempre disse isso e continuo repetindo
        RB eh fruto da OL

        Todo RB corre 3,5 jardas por corrida, a diferença eh que nos colts ele corre 1,5 jarda pq toma contato a duas jardas antes da linha de scrimmage

        Já nos Cowboys ele correria 5,5 por corrida pelo motivo oposto

        E eh ai que ta, qdo o cara consegue embalar por 5 jardas ai ja era

        Qdo a OL dos Seahawks começou a virar farofa, até o Best Mode tinha médias pifias, Patriots nunca teve RB top, mas sempre teve jogo corrido bom, pq ? Pq a OL fazia 1000 combinações diferentes de bloqueio

        Cada vez mais o salario de RB vem caindo, pq ? pq eles tao entendendo que não existe muita diferença entre os RB, Bellicheat sabia disso a 10 anos

        Minha opniao eh que nao tem nada a ver com a formação, ou com a qualidade dos RB, as OLs em sua maioria sao montadas com o foco de proteger o QB, visto que a cada a ano que passa a NFL vira uma liga de passes, e o foco eh esse, sempre que se tem um QB mediano pra cima

        Os vikings tem que botar o Peterson pra correr msm, vao fazer oq ? Deixar o Ponde passando? ou o Bridgewater q nao acerta uma passe pra mais de 10 jardas, mesma coisa pros Chiefs e o Alex meio-braço Smith

        RB hoje em dia tem q saber receber, senao souber receber, tem que no minimo ser bom em bloquear, se for soh corredor, ja era

  4. Leo Cavalcanti permalink
    18/02/2016 18:45

    Tá vendo U10… é o histórico de contusões graves que está acabando com os RBs… tirando o Peterson todos que poderiam fazer diferença estavam lesionados na hora dos POs… os caras voltam inteiros pra regular season …e …dá-lhe paulada neles… talvez seja não por essa razão que vamos ver cada vez os QBs correndo com a bola… as atuais regras do jogo dão mais proteção pra eles fazerem isso… QBs mais novos são mais atléticos e rápidos correndo com a bola… sem bons RB eles mesmos correm com a bola, ganham suas jardas e caem no chão… se continuarem correndo até levar aquela paulada vão ganhar mais umas “jardinhas extras” com a marcação de faltas… e as faltas cometidas em cima deles são todas penalizadas de forma mais dura… então eu sinto que o jogo está sendo jogado de uma maneira diferente, daquela época mais brilhante (ou mais romântica… é só escolher a opção)… hoje o jogo tá sendo jogado mais na base da manha que da força física… sobra pouco espaço pra improvisações… concordo com a opinião do U10… nenhum time atual ganharia dos Cowboys dos anos 90… não que eles tivessem a melhor equipe de todos os tempos… longe disso… mas tinham uma dupla QB/RB que não se vê hoje em dia… quando o Aikman colocava o Emmith pra correr ninguém segurava… era impossível… o mesmo aconteceria com os 49ers de Joe Montana/Steve Yong/Jerry Rice (embora este fosse um WR)… essas duplas jogando com a proteção que se tem hoje em dia seriam imbatíveis… eram jogos entre grandes ataques… aí de vez em quando aparecia uma defesa dominante a acabava com a festa… hoje esse conceito é predominante…

    E não dá pra resistir a tentação de fazer um paralelo com a bola redonda… tivemos na história alguns jogadores que colocavam a bola num pedaço de papel a mais de 50 metros de distância e todas jogadas de ataque passavam por eles (podiam ser comparados aos QBs)… outros tinham um vigor físico que era impossível para-los quando vinham correndo com a bola (seriam os RBs) outros quando lançados só paravam quando a torcida gritava gol (eram os WR)… tinham outros quando a coisa apertava era só cruzar pra área que eles subiam mais que a zaga e não davam chances pros goleiros (seriam os TE)… o que se vê hoje em dia???… bola dum lado pro outro… até alguém conseguir achar aquele espaço mínimo até a bola entrar no gol… depois se abraçam e voltam pra começar tudo de novo… até achar novo espaço… hoje não tem mais aquela magia de antigamente… mas nem porisso o jogo perdeu o encanto… poderia apontar um monte de razões pra essa mudança drástica na maneira de jogar… mas tem uma que quando surge o assunto eu aponto como a principal… não existem mais equipes e bons treinadores nas bases… todos querem e precisam defender seus empregos… não importa que isso prejudique o espetáculo… não adianta jogar bonito se não ganhar o título… vão ficar marcados como perdedores pra sempre… e já vi muito comentário como esse por aqui…

    O mesmo parece que está ocorrendo com o FA… vejam o trabalho do Kubiak pra ganhar o SB… não se preocupou com muito com o ataque… ele queria era ganhar o jogo, mesmo que pra isso deixasse de lado o brilho que tem os ataques… me parece que tá faltando técnicos na base, preocupados com formação de bons RB, posição fundamental em qualquer equipe de FA… ninguém, com honrosa exceção ao Nick Saban, tem produzido jogadores nessa posição… os técnicos da NCAA querem juntar um grupo de jogadores e distribuir camisas… e seja o que Deus quiser… falta preparo técnico na maioria dos jogadores na NCAA… aí eles vem pra NFL com grandes expectativas e viram “bust”… sempre falta aquele algo mais que uns poucos tem e maioria não tem…

    Hoje é quase unanimidade que Tom Brady é o melhor QB da história… mas será que ele é mesmo o melhor???… tá…não vamos discutir isso agora… mas é fato que ele brilhou em muitas decisões… mas nunca… nunca mesmo os Patriots vão ser aclamados como uma equipe dominadora da NFL… e olha que eles levaram 4 SB, mas nunca jogaram um FA tão maravilhoso como os Broncos jogaram em 2013 (vou citar apenas essa equipe pra não criar mais polêmica do que este comentário vai causar…rsrsrsrs) e olha que eles perderam de forma horrorosa o SB… nem mesmo a campanha de 2007, que parou nos Giants, foi tão avassaladora como a dos Broncos em 2013… e aí é que está a magia do FA… a disputa entre ataques e defesas… com as defesas sempre levando a melhor, mesmo contra os ataques mais produtivos de toda história da NFL (606 pontos marcados e 76 TD pros Broncos em 2013 e 589 pontos e 75 TD pros Patriots em 2008)…

    Tudo isso pra voltar ao título do post… vamos sentir saudades do Best Mode…claro que vamos… aí surgiram alguns palpites de quem seria seu substituto… duvido muito que no futuro alguém possa empolgar tanto e estar á altura do jogo dele… a posição está em queda de bons jogadores, porisso o paralelo com a bola redonda… mas pra falar a verdade, podem apontar quem quiser como o melhor de todos os tempos na NFL… podem apresentar nomes por posições e em todas elas vão aparecer questionamentos sobre quem foi o melhor… mas tem uma posição que não merece discussão sobre quem foi o melhor de todos os tempos na NFL… é a de WR… e aí Jerry Rice vai aparecer como o melhor jogador de FA de todos os tempos… melhor que qualquer um…seja em qualquer posição… tá!!!!!

    • U10 permalink
      19/02/2016 10:02

      Então…. rs

      O Gerson (aquele q fazia comercial de cigarros) era capaz de lançar a bola a umas cinquenta jardas nas menores janelas plausíveis padrão QB ou “el pib Valderrama” aquele mesmo da cabeleira loira que acertava garrafas de coca-cola na linha da área de trás do meio de campo ou o mestre Didi que não abaixava a cabeça nem pra amarrar as chuteiras. Aquele era um futebol inteligente e, hoje, esses caras seriam muito maiores que Xavis e Inestas da vida… Didi, especialmente pela sua capacidade em cobrança insanas de falta, seria um verdadeiro Kicker padrão Vinatieri.

      Tom Brady é o melhor QB da geração pass happy, isso não significa q seja o melhor da história, só que é o melhor da época em q alguns dos melhores jogaram. E isso é muita coisa, muita coisa mesmo!

      Falando em ataques, oq eu mais gostei em temporada regular foi o do Vikings de 98. Sim, eles foram melhores que o Broncos 13 e o Patriots 07. A maioria não os conhece, pq eles perderam um jogo pro Falcons por causa de um FG de muito perto q o kicker errou. Aquele time seria facilmente campeão em cima do Broncos 98, mas não rolou.

      Eu gosto do Saban defensivamente, ofensivamente ele trabalha com um “Running Block Scheme” desde a época do Ingram. Esse sistema funciona muito bem na NCAA, mas na NFL fica muito previsível. Sem falar q não há como parar um JJ Watt nesse tipo de sistema, pq se o Guard se desloca, o Watt engole o Tackle no mano a mano. É simples, mas também não funciona contra o Jets, por exemplo, pq o Wilkerson é especialista no Bull Rush e já era. Voltando a falar de Vikings, se alguém aqui se lembra, os manos tinham a Willians Wall, q tirava o jogo corrido do adversário do Playbook. Sim, DL fodas tem essa capacidade.

      Eu não sei como os times vão fazer com RBs. A maioria desses meninos está virando DB, especialmente Safeties. Sem falar que temos vários caras como o Shaq Thompson q na NCAA jogavam como LB/RB, exatamente por serem Power Backs. O tempo vai nos mostrar q os times vão ser cada vez mais passadores, até que a lógica volta a campo: é muito difícil passar na pós-temporada. O inverno quando é muito frio e com vento dificulta muito o jogo aéreo. Tem ano q não dá zebra, mas tem ano q um time com o jogo corrido fenomenal leva e não tem conversa; já vimos vários exemplos disso, especialmente na Nova Inglaterra.

      Por fim, Jerry Rice exigia (no mínimo) cobertura dupla. Isso sempre abria espaços. Só que, ele funcionava com ótimos QBs e, em sua humildade, sempre foi um cara de se desmarcar e voltar pra ajudar os QBs. Acho q isso está em falta hoje em dia nos RBs: o Bradshaw voltou duas vezes da aposentadoria só pra receber bolas e, principalmente, proteger seu QB. Esse fundamento é tão essencial pro RB quanto manter 3 pontos de apoio na bola, mas infelizmente é constantemente esquecido.

      • Leo Cavalcanti permalink
        19/02/2016 14:47

        Sabia que iria falar do ataque dos Vikings/98… porisso coloquei uma observação entre parênteses que era pra não gerar polêmica… rsrsrs… mas é fato que não temos bons RB em atividade… restam poucos “moicanos” na tribo… mas tem que ter um motivo pra isso além das constantes contusões nessa posição…

        E aí mas não tem como não falar sobre o trabalho dos técnicos… todos HC tem seus esquemas definidos na cabeça quando atingem essa condição (HC)… mas fica meio que evidente que a maioria tem mais medo de perder seu emprego que manter a equipe fiel ao seu esquema… aí quando não tem o respaldo dos GM e Owners mudam suas características de jogo e normalmente se dão mal… temos exceções como o Jim Harbaugh que não se sentiu confortável com o Baalke e com a “famiglia De Bartolo” … pegou o boné e se mandou pra Michigam… onde deve estar super feliz… rsrsrs… pelo menos não deve ter a intromissão de gente que não conhece FA… (essa afirmação deve render uma pequena “bíblia” por parte do U10… rsrsrs)

        Mas a situação deles fica extremamente desconfortável em relação á captura novos jogadores no draft… eles tem toda uma estrutura montada em torno deles… observadores… entrevistas com os jogadores… o combine… testes de resistência… mas quem realmente está preocupado em levar adiante um projeto de longo prazo e buscar jogadores que serão essenciais para tornar sua equipe vencedora (em 2000 teve um maluco da Nova Inglaterra que fez isso na quarta escolha né!!!) … e quantos deles tem humildade suficiente pra trocar idéias com os treinadores da NCAA… de longe me parece que todos querem ver as deficiências das suas equipes resolvidas a curto prazo… vem o draft, escolhemos os caras pras posições que temos deficiências e tá tudo resolvido… como se tudo estivesse bem com o esquema de jogo e com o resto da equipe (isso não vale pros Browns tá!!!… lá nem com todas escolhas do draft e nem com a troca da equipe inteira com os Patriots a coisa vai andar)… as vezes a coisa dá certo logo de cara… os resultados de 2002 e 2013 são exemplos disso… mas é muito raro isso acontecer… mas aí é o dedo do “treineiro” que aparece…

        Recentemente muito se falou sobre o trabalho do Ron Rivera nos Panthers desde sua chegada ao posto de HC em 2011… ele dedicou mais tempo em conhecer suas capturas nos drafts, desde 2011, do que com os Panthers propriamente dito… o que ele fez foi montar uma equipe que se adaptasse ao seu esquema de jogo e pudesse se tornar dinástica no longo prazo (tá certo que ele teve aval do GM e do Owner e o resultado começou a dar frutos)… o mesmo aconteceu com os Hawks… Pete Carrol pode ser considerado o rei dos “undrafted”…a equipe conta com 6 jogadores nessa condição e todos eles são titulares… é por essas e outras que os dois estão colhendo os frutos das suas escolhas… também montou uma equipe pra se tornar dinástica… pelo andar da carruagem pelo menos nas próximas duas temporadas Panthers e Hawks devem ser apontados como muito favoritos pra chegarem ao SB… só em 2018 a coisa pode mudar pra algumas poucas equipes… e olhe lá… não apostaria contra essas duas equipes de jeito nenhum… só lá pra 2018 a coisa pode voltar a ficar equilibrada novamente, principalmente por causa dos Packers, Giants e San Francisco 49ers.. que se não fizerem bobagens com o cap salary que tem, podem montar equipes competitivas pras próximas temporadas… chegar lá são outros 500…

        Quanto á logica do jogo é natural que nos POs o jogo corrido é determinante, nem tanto pelas condições climáticas, mas pelo fator segurança… fica complicado lançar bolas sobre a defesa adversária correndo risco de uma interceptação… pra quem gosta de FA não tem coisa mais fantástica que ver lançamentos perfeitos …e que o Drew Brees faz com perfeição quando a coisa aperta… lembra que os Saints perderam a chance de enfrentar os 49ers na final de conferencia em 2013, por causa duma interceptação num lançamento do Brees que deu a vitória aos Hawks… são os riscos do jogo… tem horas que esse é o único recurso do QB… quando dá certo o cara vira gênio, fazendo valer tem aquele ditado que diz que “a defesa não tem chances contra um passe perfeito”… quando não dá fica com fama nada agradável…

  5. 19/02/2016 12:38

    É não é só eu que acho que os RB que passam por cima estão sumindo …

  6. Ricardo Lima permalink
    19/02/2016 13:31

    Parabéns ao Danilo por ceder o espaço e efusivas congratulações ao Clayton Schneider pelo texto. Em um paíseco medíocre, corrupto e assassino como o nosso, são pequenas alegrias que nos consolam enquanto a operação Go USA não pode ser implantada. Vivendo em meio da maior geração de analfabetos funcionais da história, ver que nessa budega ainda existe talento produzindo um texto de qualidade, consistente e agradável é um pequeno privilégio. Já valeu meu dia. Obrigado U10.

    Em tempo: Se puder, emigre. Um lugar que tem 1/3 das 100 cidades mais violentas do mundo; assassina 60 mil pessoas por ano; mata outras 45 mil no trânsito, fora os outros milhares que morrem à míngua nos açougues que chamam de hospitais, possui os maiores escândalos de corrupção mundial da história recente e ainda tem nas suas universidades “musas” como Chauí e outras trombetas do apocalipse defendendo o sistema, definitivamente não é lugar para se criar um filho.

    • U10 permalink
      19/02/2016 14:21

      Ainda é só o começo, Ricardo.

      Daqui a alguns dias o Danilo vai publicar o texto sobre uma analogia da situação do Niners correlata com a do Brasil e, eu simplesmente não sei como divulgar tudo isso, fazer com que as pessoas leiam sobre Futebol Americano e possam entender que não somos uns babacas truculentos, não! Somos os adeptos do ESPORTE MAIS INTELIGENTE DO MUNDO! Xadrez é coisa de parquinho do Jardim da Infância perto das complexas rotas do K-Gun e RPG é revistinha infantil perto da Defesa do Bears de 1985, onde cada um planejava e executava coisas inacreditáveis dentro do campo.

      Eu sou conhecido como entusiasta do Futebol Americano. Não escondo isso de ninguém. Inclusive estive ensinando um pastor (q sabe que não vou à Igreja) dia desses, para que ele trabalhasse com meninos que vivem em situação de risco, porque os moleques viram aquilo na TV e acharam o máximo! Mas como não achar Futebol Americano o máximo???? Puta que pariu! É a paixão da gente, amor mesmo cara…

      Então, vai um filhinho de papai, integrante do maior projeto de corrupção da História do Planeta e tem seu nome vinculado ao esporte que amamos! Tu achas que agora nas reuniões não me perguntam se eu conheço o cara? Se sou amigo dele? Se também ganho alguma coisa? Se quero propina? Se o meu carro novo foi comprado com grana disso? Enfim, por isso quando assino U10 (meu apelido desde 12 anos) é também uma forma de proteger o nosso site, nossos amigos e nossa Academia DiarioNFL de Letras Tortas. Pq não quero que ninguém aqui passe pelas coisas que eu passo.

      Daqui a um tempo, vou viajar pra fora e passar umas semanas no exterior. A vontade é não voltar mais, só que cara, não dá pra deixar isso aqui na mão dos maus. Eu quero que Deus nos dê muita vida e saúde, porque vamos precisar afirmar nossos pés e avançar jardas na direção de termos um país mais justo, se não der para nós, pelo para nossos filhos.

    • Leo Cavalcanti permalink
      19/02/2016 16:04

      Será que imigrar é a solução Ricardo???… recentemente no meio duma crise existencial do U10 fiz um comentário sobre isso, num momento em que ele tava querendo ir embora… mas não creio que essa seja uma boa solução… se deixarmos isso aqui nas mãos desses inescrupulosos não vamos nem ter pra onde voltar… sou filho de imigrantes, meus avós maternos deixaram a Itália nos anos 30, com a aproximação da 2ª guerra., com minha mãe e meu tio.. meus avós nunca perderam o sotaque que denunciava a origem… e assim como meu tio e minha mãe, passaram por poucas e boas em função da sua origem, no meio do conflito… e olha que eles pensaram em ir pra Argentina… mas como tinha uma colônia grande por aqui ficaram… com os tempos de paz as coisas voltaram ao normal e estão todos enterrados aqui mesmo…. nunca mais pensaram em voltar…

      Minha filha mora nos EUA há 16 anos e cada vez que sai alguma coisa sobre nosso país ela é bombardeada por perguntas que deixam ela com vontade de se esconder… mas não dá pra esconder nossas origens… não que haja preconceito contra ela (meu genro também é brasileiro e os netos tem dupla cidadania… os dois atuam profissionalmente por lá desde que concluíram seus mestrados)… mas por falta de conhecimento da história do nosso país… nossa cultura é completamente diferente da deles… lá eles dão valor aos seus heróis… tem muito mais que a questão econômica envolvida nesse preconceito…é uma questão de cultura mesmo… tá lá nas origens das nossas colonizações…

      Nós adotamos posturas vigentes na época dos descobrimento e da colonização, eles fizeram o mesmo… e não podemos falar que a Inglaterra era mais rica ou mais desenvolvida que Portugal nessa época… muito pelo contrário… mas existiam algumas diferenças culturais entre os dois países…. aí é que mora o “x” da questão e que não dá pra estender mais o assunto, porque certamente vai causar constrangimentos e posso, sem querer, ofender crenças “a” ou “b”… mas a questão religiosa é a origem da maioria dos problemas que enfrentamos até hoje… os dois países, Brasil e EUA, tem idades idênticas… foram colonizados simultaneamente… o que diferiu foi a origem religiosa dos colonizadores… enquanto uns queriam ver os “locais” convertidos á sua crença, outros tentaram entender as suas crenças… ambos barbarizaram a dizimaram os nativos.. usaram da força até tomar o controle dos territórios e de suas riquezas… mas com uma diferença fundamental… enquanto os de cá mandavam os produtos pra matriz… os de lá se rebelaram contra a matriz… e deram origem a primeira grande revolução de independência das Américas… lá eles lutaram pela sua independência aqui conquistamos a nossa apenas com um grito… lá eles guerrearam entre sí para acabar com a escravidão… aqui fizemos isso com um Decreto Imperial… tem mais um monte de diferenças… mas vou ficar apenas com essas duas pra mostrar a diferença cultural que existente… Tem uma história recente, muito interessante por sinal, que mostra bem como funciona a mente dos nossos colonizadores…. em 1978 numa reunião dos líderes europeus o então primeiro-ministro português Mário Soares, em conversa com o chanceler alemão Helmut Schmidt, falou sobre os efeitos da Revolução dos Cravos e disse para o colega… “Com a Revolução dos Cravos em apenas 4 anos, estamos acabando como os ricos em Portugal”… ao que o alemão não resistiu e respondeu na lata… “Lá na Alemanha trabalhamos há 5 séculos para acabar com os pobres”… essa conversa resume o pensamento colonizador que é nossa herança… não temos como fugir dela….

      O que temos que fazer é unir os bons… para levar adiante um proposito, que creio é o seu também… o de termos um país justo, onde as coisas funcionam de verdade… sabe… mostrar aos outros que também podemos ter aquelas coisas que espantam nossos amigos quando voltam da Disney… que ficaram encantados em encontrar papel higiênico nos banheiros… e andar o dia inteiro sem ficar com as meias sujas… isso é possível sim… não podemos deixar de acreditar que isso seja possível… nem que não cheguemos a ver isso acontecer… mas nossos filhos… netos …ou quem sabe bisnetos… um dia verão… e vão ficar orgulhosos em saber que nós contribuímos pra isso…

      Agora que é lamentável ver a Chauí como “musa” intelectual… prefiro mil vez enfrentar a defesa dos Broncos num SB, sozinho sem nenhuma proteção, a encarar 10 minutos ouvindo ela falar as asneiras que saem da boca dela… Vem me enfrentar Von Miller vem… traz o JJ Watt, o Kueckly, o e podem trazer a Legion of Boon junto… bem melhor enfrentar essa turma junta que a “musa”….

  7. Ricardo Lima permalink
    19/02/2016 19:19

    Leo, todos os dias luto aqui no meu field, resiliente jarda a jarda, para manter a integridade da coisa. Mas emigrar é uma decisão já tomada na medida em que me sinto estrangeiro em meu próprio País. São poucos os que aqui ainda comungam com idéias estanhas como trabalho, conhecimento, mérito, ética, família, responsabilidade… O projeto é de médio prazo mas está em pleno curso. Sobre religião, nossa herança ibérica-cristã explica só em parte o problema. O que nos ferrou mesmo foi D. João ter fugido de Napoleão e instalado aqui o reino quebrado do compadrio. Desde o século 18 que a parada é: Tudo através do Estado. Quem é amigo do Rei ou quer ser, paga o preço, o Rei recebe sua parte, concede o monopólio, o ungido explora o povo, que por falta de concorrência apenas paga e se fode. O que vemos hoje, e veremos com qualquer um que depuser a anta ou vencer as próximas eleições, é mais do mesmo. Faltam recursos para combater doenças do século passado, mas não falta para trocar a frota de carros do legislativo, para pagar o auxilio moradia do judiciário, para os aspones do executivo e por aí vai. A gente não vai conseguir consertar o sistema porque somos minoria. E a maioria só tem interesse em consertar até o ponto em que sobrar uma boquinha para eles também. Então, dileto amigo, como não rola aqui o menos Marx e mais Misses, só resta vazar!

    • Leo Cavalcanti"cidadãos" acima da lei estão se vendo em apuros... permalink
      19/02/2016 20:02

      Tive o prazer de receber em casa o Laurentino Gomes que escreveu 1.808…antes disso eu tinha a mesma impressão que você… mas ele explicou que não foi a vinda do Dom João que nos ferrou… todas mazelas que vemos hoje vem de antes dele… roubalheira, corrupção, falta de respeito com os contribuintes… isso sempre houve desde que o ser humano existe… é um mal que não é privilégio nosso mas que devemos combater sempre… toda nossa base como nação está fincada em três poderes.. executivo, legislativo e judiciário… e nenhum deles funciona, porque o mais corrupto de todos é a razão do nosso atraso como país… quando falo que o poder mais corrupto é a razão do nosso atraso, não estou me referindo ao executivo nem ao legislativo… onde existe corrupção das mais altas… mas me refiro ao poder judiciário…pra mim é o mais corrupto de todos os poderes… é dele a decisão de punir os absurdos cometidos pelo executivo e legislativo… o que vemos diariamente… a leniência e conivência desse poder com a corrupção e desmandos… mas como falou certa vez um dos inspiradores da “musa” das universidades…. nunca antes na história deste país houve uma dose de indignação e tanto apoio a um membro desse poder… pode ser o início de uma nova era????… não sei… não acredito que um só juiz possa mudar nosso país… mas já tivemos um outro que mexeu na ferida… jogou merda no ventilador e mandou pra cadeia gente que nunca pensamos que veríamos presos… acho que ele não aguentou a pressão e foi cuidar da sua coluna… agora estamos vendo outro juiz seguindo o mesmo caminho do primeiro… e coisas boas podem acontecer… assim como não se forma uma equipe de FA do dia pra noite, também não será do dia pra noite que veremos as coisas entrarem nos trilhos… mas é uma luz no fim do túnel…

      Já tive a sensação que você está tendo agora… e quis chutar o pau da barraca… ficava revoltado com os políticos…. até que um dia um vereador daqueles bem ignorantes que todos devem conhecer… mas bota ignorante no cara tá… me falou uma coisa que não esqueci nunca mais… ele me perguntou o porque de eu não ser o representante dele se eu era tão melhor… aí me disse que ele deu a cara pra bater e eu fiquei parado esperando que eles e outros políticos resolvessem meus problemas… aquilo me marcou… e não desde então não reclamo mais dos políticos, porque não fiz nada pra tirar eles na vida pública… outra porrada que levei tem a ver com meu ingresso na maçonaria… novinho ainda tivemos a visita do Grão Mestre… ele reuniu os aprendizes e me deu a palavra… eu perguntei a ele o porque da maçonaria tão ativa na maior parte da história moderna estar tão quieta e não liderar novamente os movimentos revolucionários… ele me devolveu a pergunta querendo saber o que eu fazia pelo bem estar do meu quarteirão… do meu bairro… da minha cidade… aí meti o rabo entre as pernas e comecei a aprender o que é ser cidadão…

      Só não concordo com você quando diz que faz parte de uma minoria… não… nós fazemos parte da imensa maioria do nosso povo… somos trabalhadores, honestos e damos duro pra ganhar nossas jardas… não podemos deixar uma minoria dominar nossas mentes e sugar nosso trabalho… eles sim são minoria… temos mais é que brigar pra tirar esses caras de lá… sem essa de usar o voto como protesto… temos que encarar o desafio e nós darmos a cara pra bater… um dia eles perdem… como já está acontecendo e ainda veremos o que “nunca aconteceu antes na história deste país”… poderosos pegos com a mão na botija e pagando por isso… é por isso que eu ainda acredito… um dia ainda vai se lembrar do que estou dizendo… torço pra que leve adiante seu plano de imigrar.. mas acredite… uma hora a saudade vai te pegar.. e você procurar ter notícias sobre o que está acontecendo no país… aí vai ler nos noticiários que as coisas no Brasil mudaram… mudaram por causa de pessoas como você… como eu… como nossos amigos… que não desistiram de lutar por um país melhor…

      • Ricardo Lima permalink
        20/02/2016 11:04

        Amigo Léo, com todo respeito ao Laurentino, mantenho a posição, pois é o cenário de então como o PT no poder. Os caras não inventaram a corrupção, mas a institucionalizaram. Em um Brasil colônia, selva, extrativista, do outro do mundo, o tipo de homem que aportou aqui era, e precisava ser o adepto da lei do mais forte, até por questão de sobrevivência. Quem coloca freio nessa “lei natural” é o Estado. Por isso que 1808 foi deletério. Chegou aqui uma corte falida, fugida, desesperada e despreparada, o que desde o inicio tornou as relações sociedade/estado viciadas. Sobre o meu sentimento, não é uma “revolta de ocasião”. É uma reflexão serena e objetiva sobre as opções que tenho para mim e família. Poderia ir hoje, mas tenho responsabilidades presentes e delas não me afastarei. Quando estas missões forem cumpridas, é pegar as patroa e as crianças, os passaportes e tchau! Respeito sua opinião sobre maiorias e minorias, mas ao exercer o ensinamento de Luther King todos os dias, em não silenciar, é que faço essa constatação. Enquanto povo, somos gado. Lutamos só até nossa zona de conforto. Se a mudança da Nação envolver um bem coletivo obtido mediante sacrifícios pessoais, pulamos fora. Mas fico feliz em encontrar nesta Academia homens e mulheres de bem que resistem e são entes transformadores de seu entorno. Vamos manter os Pad Shoulders no lugar, defender nossa end zone, e tentar alcançar o Super Bowl da felicidade. Abs!

      • Ricardo Lima permalink
        20/02/2016 12:50

        Desculpem os erros na redação… Escrevendo no celular…

    • Go Patriots permalink
      19/02/2016 22:55

      Infelizmente não dá para discordar de você Ricardo.

  8. U10 permalink
    19/02/2016 20:40

    Eu disse q era soh o começo… rs

    • Leo Cavalcanti"cidadãos" acima da lei estão se vendo em apuros... permalink
      19/02/2016 22:35

      A inter-temporada tá prometendo mesmo… rsrsrsrs

  9. Go Patriots permalink
    19/02/2016 22:53

    Oi pessoal. Dando um pitaco na conversa de vocês, também estou muito desiludida com o nosso país. Leo, você fala em poderosos pegos com a mão na botija e pagando por isso, hoje vimos um sujeito solto da cadeia pelo STF que pode assumir sua vaga no Senado …

    Posso compartilhar com vocês uma estória que me comoveu muito essa semana e não me sai da cabeça ? estava na missa pela manhã e ao meu lado sentou um rapaz, de terno apesar do calor, com uma pastinha sob o braço. Através do plástico transparente, pude ver que eram currículos. Durante uma oração mais tocante, ele pôs as mãos no rosto e começou a chorar baixinho.
    Fiquei com o coração apertado, sem saber como reagir, imaginando a sua aflição. Só consegui estender-lhe a mão ao final e desejar um bom dia. Quantos jovens e pais de familia se encontram hoje na mesma situação de desemprego e desilusão levando curriculos e carteiras profissionais para igrejas na esperança de que uma benção os ajude ?

    Bem, foi um desabafo, sorry, back to the football ..rs

    • U10 permalink
      20/02/2016 13:35

      Tua História é tocante Go, mando toda a minha torcida p esse rapaz conseguir um emprego e poder cuidar de sua família. Na verdade, empresários como eu até sentem um nó na garganta quando leem histórias assim pq sabemos q em outras situações seria bem mais fácil contratar e, hj fazemos de tudo p manter os pais de família q trabalham com a gente.

      Lendo a tua história, o meu cérebro q foi formado qdo não existia crise fica me dizendo: pede o número do cara pra ela! Simplesmente pq a primeira coisa q nos faz humanos é a nossa vontade de servir ao próximo. E eu (q não tenho ido a igreja nos últimos anos) peço a Deus por minha gente, pq apenas Ele pode cuidar dessa nação perdida em tanta maldade e corrupção.

      • Roberto permalink
        20/02/2016 19:22

        Esse país só teve um político com vontade de fazer o brasil ser grande,infelizmente na época eu era adolescente e pouco conhecia sobre o que acontecia em nosso país esse Homem se chama Eneas, e Ricardo antes o PT fosse só o problema da coisa.

      • Go Patriots permalink
        20/02/2016 22:21

        U10 – você é 10 mesmo, esse país precisa mesmo de gente assim, que se preocupa com o próximo.

      • U10 permalink
        21/02/2016 02:02

        Go, eu sou soh uma gota de chuva que se espatifa na janela do seu quarto… queria eu poder ter uma dúzia de bons deputados e prefeitos conscientes, voltados a cuidar dos mais debilitados e com vontade de criar empregos e melhorar as escolas, postos de saúde e hospitais. Só isso já ia arrumar milhares de empregos e muitos pais de família poderiam chegar em casa e por o pão e o leite na mesa e ainda olhar pros seus filhos com a satisfação de terem vencido mais um dia.

        Eu acredito Go e, espere pra ver o próximo artigo sobre o Niners.

  10. Joao Rafael Barros permalink
    24/02/2016 19:04

    Peterson >>>>>>>>>>>>>>> Lynch sem duvida nenhyma.

Trackbacks

  1. Jennings e Loadholt anunciam aposentadoria | DIÁRIO NFL Sua dose diária de futebol americano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: