A minha visão do Superbowl 50

Quatro horas depois, um pouco embebido de alegria e satisfação, me atiro num canto do sofá e fico pensando em tudo aquilo que pude ver e em quanto nós, simples seres humanos, podemos aprender com o esporte mais incrível já criado pelo homem.

Os caras que eu adoro odiar: Seattle Seahawks

Prometo que não vou chamá-los de She-has ao longo do texto. Prometo também que usarei o meu lado torcedor do San Francisco 49ers em cada palavra e cada frase, portanto, tenho uma linha tênue, mas muito bem definida sobre o que eu quero escrever: como é bom odiar um time bom de futebol americano.